Quito

Photo credit: DarlynMeyer via VisualHunt / CC BY-NC

Escalada Vulcão Ruco Pichicha - @wagneresteves

 

Textos e Fotos:@wagneresteves

A cidade de Quito dorme aos pés do Vulcão Pichinca, sendo que esse apresenta vários cumes, que são mencionados desde o mais velho geologicamente, quase todos os nomes são derivados da língua nativa quíchua (Loma de las Antenas, Nido de Condores, Ruco Pichinca, Cruz Loma, Padre Encantado e Gugua Pichincha), sua última erupção foi em outubro de 1999, que em uma erupção maior do vulcão deixou a capital coberta por cinzas, todavia como a cratera do Guagua Pichincha está aberta em seu lado oeste, sua lava bastante viscosa flui em essa direção.

Com seus imponentes 4784 metros o Gugua Pichincha pode ser visto desde o sul da cidade de Quito, pode ser ascendido de alguns pontos da cidade, sendo uma das opções, subir pelo teleférico que leva ao morro das antenas, fazer a escalada até o cume do Ruco Pichincha, passar pelo padre encantado e chegar a cume do Gugua, algumas amantes desse esporte fazem parte desse trajeto pela noite, começando pelo teleférico as cinco horas da tarde, pernoitam no abrigo e seguem logo na primeira hora rumo a cratera do Gugua.

Em minha visita a este gigante, não me arrisquei a fazer o que é chamado de “Integral de los Pichinchas”, que é escalar o Ruco e o Gugua, preferia por questões de preparo físico fazer o cume apenas do Ruco que está a 4664metros, e com uma espetacular vista da cidade de Quito e todo o Vale de Cumbaya.

Topo do vulcão!!

A Escalada desde o teleférico leva 4 horas para subir e voltar ao mesmo ponto, com uma vista privilegiada da capital equatoriana, fazer o percurso que Humboldt realizou em 1802 é um tanto quanto gratificante para os amantes desse esporte que tem uma mistura mística de contemplação da natureza, falta de oxigênio, dores musculares e satisfação de realização de um feito.

 

Textos e Fotos:@wagneresteves